27/10/2011

Arroz...quanto mais branquinho..pior

Encontrei este artigo que achei muito interessante e esclarecedor acerca dos integrais. Vou partilhar convosco :-)


O arroz integral é rico em fibras, proteínas, minerais e vitaminas do complexo B e, como dele só é retirada a casca, os nutrientes concentrados na sua película e gérmen conferem mais vantagens à saúde do que o arroz processado, que mantém apenas o endosperma do grão, rico em amido. O arroz é processado nos moinhos, até que fique completamente branco, perdendo com isto muito mais da metade de seu valor nutritivo (pode chegar a 75% de perdas), que está justamente na película escura que faz o revestimento do grão. Isto depois é dado aos porcos no farelo e este animal cresce forte e sadio, enquanto o homem come o alimento empobrecido, o resto, a sobra do arroz. E é justamente o farelo, esta casquinha grudada no grão do arroz, que ajuda a combater a prisão-de-ventre tão comum e prejudicial à maioria das pessoas. Nosso intestino precisa de alimento fibroso, celulose, farelo, para funcionar bem. Já o arroz branco prende o intestino pois é rico em goma, cola e gruda nas vilosidades. 
    A película, que reveste os grãos do arroz integral, é rica em hidratos de carbono, óleos, proteínas, vitaminas: A, B1, B2, B6, B12, niacina, ácido nicótico, ácido pantotênico, provitaminas C, E, e minerais em grande quantidade. Quando é retirada a película, a grande maioria destes componentes/nutrientes se perdem.
    Quando se refina o arroz até deixá-lo branco completamente, destrói-se-lhe também o gérmen e ele não tem mais vida; é, portanto um alimento morto. Mas um grão de arroz integral continua tendo vida e, se for enterrado, germina.
    Além disso, o farelo de arroz que se dá aos animais é, justamente, um bom produto que combate, inclusive, o excesso de colesterol e é excelente eliminador de toxinas em geral.
    Sabemos, também, que muitas vezes o arroz branco é tratado artificialmente com glicose e até com parafina, para ficar brilhante e, com talco neutro, para ficar soltinho.
    Isento de glúten e de fácil digestão, o arroz integral mantém a saciedade do indivíduo por mais tempo e auxilia no bom funcionamento intestinal, podendo ser preparado de diversas formas, tal como o arroz processado.
    Suas principais vantagens incluem: redução do risco de disfunções intestinais, auxílio no metabolismo de glicose nos diabéticos, proteção do sistema nervoso, auxílio nas contrações musculares, dentre outros benefícios.
    Há três tipos de arroz integral: o cateto, o agulha e o vermelho, que se diferem principalmente quanto à cor e forma, já que as propriedades nutricionais são bem semelhantes.
    Existem muitas pessoas que dizem não conseguir comer o arroz integral, tem aquela que não gostam porque ele é mais escuro, mais feio; o arroz integral quando bem feitinho é muito saboroso e fica sempre bem soltinho. Precisa-se experimentar e insistir, que com o tempo o arroz integral se torna um prazer. Não só pelo sabor, mas também pela sensação de leveza que dá ao organismo.
    O alimento deve nutrir e nos fazer pessoas saudáveis. Desse modo, devemos comer para viver e não viver para comer!!! O arroz integral é uma ótima opção para iniciar uma alimentação saudável!
Curiosidade Nutricional: O arroz é um alimento essencialmente energético, mas pobre em substâncias nutritivas, pois perde maior parte delas ao ser polido. Já o arroz integral, que conserva o germe e a parte externa do grão, é muito rico em fibras, nutrientes contendo proteínas e sais minerais (fósforo, ferro e cálcio) e vitaminas do complexo B.
O arroz integral é mais saboroso e que a fibra protetora do grão (parte mais importante do produto), possui a cadeia mais completa dos 12 aminoácidos indispensáveis para formação de novas células.
O arroz também tem as vitaminas E, B, B6 e A.
Sintomas Carenciais da Vitamina A: transtornos da visão, pele seca, alterações no desenvolvimento fetal.
Sintomas Carenciais da Vitamina B6: fadiga, nervosismo, anemia, alterações da pele.

4 comentários :

chodon disse...

ola: divulguei o blog, ereaprei q escrever a azul não se le bem no google reader.

bom trabalho

conceição
http://calternativas.blogspot.com/

um curso em sabores - culinária vegetariana disse...

Obrigada Conceição.
É uma maçada este fundo castanho do template, pois tenho de escrever numa cor clara, para ficar visível, mas depois não se vê nos outros sítios onde é publicado.
Siga os links em baixo, o último, que tem escrito a preto.
Obrigada
Abraço
Isaura Faria

Daisy disse...

Olá Viva Isaura,

este é o meu 1º comentário embora já a siga há algum tempo :), o seu blogue está sempre aberto em permanência aqui num dos separadores do meu Safari, para estar sempre a par das suas novidades!

Quero só deixar estas informações adicionais acerca do arroz integral, pois não as vejo referidas em muitos dos artigos escritos sobre o tema e acho que elas são importantes serem transmitidas, principalmente porque a Isaura dá cursos de culinária (que eu espero vir a frequentar um dia!) :)

O artigo completo está aqui, em Inglês:
http://drbenkim.com/articles-rice.html

e das informações mais importantes a reter é que o arroz integral precisa de ser demolhado, pelo menos 8hr, para libertar um ácido que protege a sua casca exterior e que o torna mais difícil de digerir pelo nosso sistema digestivo (e que protege o arroz contra o ataque de fungos, etc), e que a transição para o arroz integral deve ser feita gradualmente, alternando entre o branco e o integral, pois nem todos os sistemas digestivos estão aptos para digerir o arroz integral. esta transição deve ser feita calmamente.

Este website tem informações muito boas acerca de quase tudo ligado à saúde, além das receitas, explore à vontade! ;-)

Boa continuação na divulgação da cozinha vegetariana!

Com carinho,
Susana.

um curso em sabores - culinária vegetariana disse...

Querida Susana

Toda a informação adicional é sempre uma mais valia para todos nós. Muito grata. Muito obrigada pelas palavras de carinho e sabedoria.
Abraço amigo
Isaura